Anamatra manifesta profunda preocupação a respeito de conversas vazadas sobre Dias Toffoli

A Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho divulgou nota pública nesta sexta-feira, 02/08, em que considera “conduta abusiva e e diretamente afrontosa à independência do Poder Judiciário e às prerrogativas da Magistratura” conteúdos de diálogos de autoridades vazados pelo site Intercept Brasil que sugerem a investigação de ministros do Supremo Tribunal Federal e outros magistrados.

Confira a nota na íntegra:

NOTA PÚBLICA

A Anamatra – Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho, entidade representativa de mais de 4 mil juízes e juízas do Trabalho de todo o País, vem a público manifestar profunda preocupação com as notícias relativas a diálogos vazados que sugerem a investigação de Ministros do Supremo Tribunal Federal e outros Magistrados, de forma obscura e estranha à competência privativa do juízo competente, na forma do art. 33, parágrafo único, da Lei Orgânica da Magistratura.
A Anamatra defende a rigorosa apuração dos fatos, pois, acaso confirmados, caracterizarão conduta abusiva e diretamente afrontosa à independência do Poder Judiciário e às prerrogativas da Magistratura, previstas na Loman exatamente para impedir o uso de investigações para fins retaliatórios, ensejando a punição dos responsáveis nas esferas criminal, cível e administrativa.

Noemia Garcia Porto
Presidente da ANAMATRA